800 007 970 (Gratuito para españa)
658 598 996
·WhatsApp·

17 may 2012

Análise da aderência e permanencia de atletas no contexto da natação

/
Enviado por
/
Comentarios0
No cenário atual, o esporte é uma atividade física que praticada regularmente, oportuniza fatores para o desenvolvimento humano tanto físico como social (GÁSPARI, 2001).
Autor(es): Caio Rosas Moreira, Marcus Vinicius Mizoguchi, Lenamar Fiorese Vieira
Entidades(es): Universidade de Vigo
Congreso: IV Congreso Internacional de Ciencias del Deporte y la Educación Física. (VIII Seminario Nacional de Nutrición, Medicina y Rendimiento Deportivo)
Pontevedra, España, 10-12 Mayo 2012
ISBN: 978-84-939424-2-7
Palabras Clave: Piscina, Cumplimiento de estancia.

Resume Análise da aderência e permanencia de atletas no contexto da natação

Introducción: En la sociedad actual, la demanda de una práctica deportiva ha sido cada vez más importante para lograr un ambiente sano lejos del estilo de vida sedentario. La natación es un deporte que ofrece diferentes sensaciones únicas y los placeres que se producen en el medio líquido. Objetivo: Identificar las razones por las cuales la práctica los atletas y miembros de la natación, el control y la comparación de la adhesión de la atleta durante la natación. Métodos: Los participantes del estudio fueron48 atletas de ambos sexos en la categoría de maestro del estado de Paraná. Se utilizó el instrumento de diagnóstico para la adhesión a practicar la natación - IDAPRAN, que trata de evaluar las razones de la adhesión y permanencia del grupo de estudio en la natación. Para comparar los motivos que influyen en la práctica de la natación durante nueve meses en tres aplicaciones de la prueba, se utilizó el ANOVA para medidas repetidas (si es la esfericidad de la presente la prueba de Mauchly), seguido por post hoc de Bonferroni, o test de Friedman (si los datos no muestran la esfericidad), seguido por el test de Wilcoxon para detectar diferencias entre pares de grupos. Resultados: En la evaluación de las razones para iniciar el deporte de la natación, la variable "Siempre me gustó la natación", tuvo el valor más alto. Como la razón principal para iniciar el deporte de la natación, "siempre disfrutar de la natación", fue el motivo principal. En la evaluación los valores medios de las categorías, éstas se mantuvo casi la misma entre 3 veces. La categoría de bienestar tuvo valores máximos durante la tercera vez desde categoría de actividad terapéutica alcanzado los valores más bajos. Conclusión: Los nadadores fueron las principales razones de la temprana y mantenerse enfocado en el deporte por el placer y el gusto de la práctica.

Completa la información

Contenido disponible en el CD Colección Congresos nº21.

¡Consíguelo aquí!

 1. INTRODUÇÃO

No cenário atual, o esporte é uma atividade física que praticada regularmente, oportuniza fatores para o desenvolvimento humano tanto físico como social (GÁSPARI, 2001). Neste contexto, a busca por uma prática regular de exercícios físicos vem aumentando, visto que esta é uma das melhores maneiras para proporcionar uma melhor qualidade de vida. Assim, devido às influências de jogos olímpicos e muitas competições anunciadas pela mídia, o interesse pelo esporte competitivo tem sido uma área de crescente busca por praticantes com objetivos específicos, ligados a melhoria do desempenho em seu esporte, sendo a natação segundo MARTINS (2005), uma das modalidades esportivas com maiores conquistas de medalhas no Brasil. Segundo KERBEJ (2002), a natação através dos tempos, vem evoluindo de maneira satisfatória de acordo com as exigências da sociedade e do próprio ser humano. Não apenas preocupada em ensinar, como realizar práticas esportivas regularmente em diferentes intensidades, a natação pode ser praticada por qualquer indivíduo devido à facilidade de não apresentar resistência, impactos e obstáculos na piscina, tendo a saúde como um fator importante para a procura deste esporte e a permanência de quem o pratica (ALVES,2007). No Brasil, a natação está em uma crescente ascensão, sendo o quarto esporte olímpico mais praticado.  Sendo assim, a área da competição tem ganhado uma grande importância, tendo como principal objetivo para os atletas a realização de uma determinada distância em um menor tempo possível no meio líquido (COSTA, 2005). Neste contexto, os praticantes se colocam em situações de extremo esforço físico e mental para obterem uma melhor performance nos seus resultados em competições. Assim, deve haver uma motivação contínua destes atletas para continuarem a treinar de forma rigorosa. Desse modo, motivar os atletas em seus treinos é um grande desafio para que obtenham uma continua motivação intrínseca pelo esporte, buscando uma fonte de satisfação no que se faz. Estes atletas motivados terão um melhor desempenho e estarão mais preparados para desafios, reagindo de maneira positiva e persistindo para o alcance de seus objetivos. Estes envolvimentos com a atividade influenciam no entusiasmo e auxilia a manter um nível menor de ansiedade (GUIMARÃES; BORUCHOVITCH, 2004). Desta forma, o presente estudo terá como suporte teórico a adesão da prática da natação dos atletas considerando os traços de sua personalidade. Neste contexto, o presente estudo tem a seguinte questão problema: Qual a relação entre o perfil da personalidade e os motivos que levam os atletas da categoria máster a prática da natação?

2. JUSTIFICATIVA

Inicialmente, a realização do presente estudo se deve ao interesse do pesquisador em investigar o esporte praticado a mais de 15 anos, sendo atleta competitivo e professor em projetos de atendimento a comunidade. Assim, o interesse pessoal foi o ponto de reflexão para a elaboração e aprofundamento do conhecimento sobre os motivos que levam indivíduos a praticarem natação competitiva, considerando a sua personalidade. A natação pode auxiliar muito para o desenvolvimento do corpo através de experiências motoras no corpo inteiro estimulando as funções psíquicas. Portanto, o estudo possui uma grande importância para a melhoria do ensino deste esporte, sabendo como estimular e motivar aulas e treinos, pois a literatura está carente nesse aspecto, devendo levar em conta a motivação dos alunos não só para a prática, mas também para os motivos que levam a desistência no esporte, como ALVES (2007) escreve, que devemos ampliar nossas áreas de pesquisa em relação às faixas etárias, grupos com diferentes características, e locais de práticas e inclusive em trabalhos que analisem indivíduos que interrompem ou desistem de suas práticas de exercícios físicos. Nesse sentido, a importância de determinar os motivos que levam adultos a praticares natação foi um dos fatores que SILVA (2009) teve para a realização de seu estudo, visto que este poderia ser um dos caminhos para o aumento da população na prática no esporte. Esses adultos revelaram que os principais motivos para a realização da natação são a saúde e o condicionamento físico. BARA FILHO (2005), já questionava a diferença na personalidade de atletas de alto rendimento e indivíduos não atletas, comparando as características da personalidade entre diversos subgrupos, porque a maioria dos trabalhos existentes relacionava grupos específicos para o estudo. Para tal, buscou comparar diversas modalidades esportivas (voleibol, basquetebol, judô e natação), gênero, e atletas com não atletas. Um previa revisão de literatura revelou uma escassez no contexto envolvendo a motivação esportiva, a personalidade e a natação, visto que esta problemática nos inquietou para a realização do presente estudo.
  1. OBJETIVOS
    • Identificar os motivos que levam os atletas a prática e adesão da natação, verificando e comparando a adesão dos atletas durante a prática da natação.
    • Identificar o perfil de Personalidade dos atletas.
  2. METODOLOGIA

4.1. Tipo do estudo

O presente projeto é um estudo descritivo-correlacional, tendo como objetivo analisar os dados coletados sob diferentes variáveis e determinar as relações entre elas, não obtendo uma condição de causa e efeito (THOMAS;NELSON, 2007).

4.2. População alvo

Farão parte do estudo praticantes de ambos os gêneros regulares da modalidade de natação a nível competitivo em clubes e academias localizados na região norte e noroeste do estado do Paraná no ano de 2011/2012. Como critério de seleção dos sujeitos será selecionado atletas da categoria Máster cadastrados na Associação Másters Paraná de Natação (AMP) pelas cidades do norte e noroeste do Paraná. Fizeram parte do estudo 48 atletas, sendo 32 do gênero masculino e 16 feminino entre 20 e 60 anos. Para uma melhor comparação dos dados será realizado dois grupos relacionados a faixa etária: idade 1, até 45 anos e idade 2 acima de 46 anos. Com relação ao nível técnico, os atletas serão classificados no grupo de alto nível e baixo nível baseados na classificação das etapas de 2011, sendo os 25 melhores colocados no nível alto, e o restante da amostra será baixo nível.

4.3. Instrumentos de medida

Ficha de identificação dos atletas com nome, idade, endereço, categoria, tempo de prática, local onde pratica a modalidade e o motivo de ter iniciado a prática. Instrumento de Diagnostico de Adesão a Prática de Natação – IDAPRAN (ALVES et al, 2007), contendo 40 itens agrupados em 17 categorias assinalando a opção em que melhor representa o grau de importância do item, com escalas correspondentes de 0 (não importante) a 2 (muito importante). O instrumento busca avaliar a razão da permanência do grupo em estudo na natação. Questionário de Eysenck, validado para a língua portuguesa por Kalinine (1994), contendo 57 questões com objetivo de esclarecer os traços de personalidade do indivíduo em introversão-extroversão e estabilidade-instabilidade, devendo responder sim ou não. O instrumento classificará o indivíduo em melancólico, fleumático, colérico ou sanguíneo.

4.4.  Procedimiento de coleta dos dados

Inicialmente, haverá contato com as equipes selecionadas para o estudo explicando o propósito da pesquisa e fazer a entrega do termo de consentimento livre e esclarecido. As equipes e atletas que se consentirem fazer parte do estudo serão agendados para posterior aplicação dos instrumentos. No primeiro encontro com os sujeitos será utilizada a ficha de caracterização e o IDAPRAN, sendo realizada individualmente nos locais onde praticam a modalidade. O questionário de Eysenck será aplicado uma única vez de forma individual. Num segundo momento terá a continuidade o IDAPRAN a cada 3 meses num período total de 6 meses.

4.5. Análise dos dados

Os dados serão analisados através da estatística descritiva. Para a análise da distribuição dos dados será utilizado o teste de Kolmogorov-Smirnov. Para comparar os motivos que influenciam a adesão à prática da natação durante 9 meses em 3 aplicações do teste, utilizou-se a Anova de Medidas Repetidas (caso apresentem esfericidade por meio do teste de Mauchly’s), seguido do Post Hoc de Bonferroni; ou o teste de Friedman (caso os dados não apresentem esfericidade), seguido de Wilcoxon para verificar a diferença entre pares de grupos Para a identificação do perfil de personalidade dos atletas será feita uma distribuição normal dos dados apresentando de forma descritiva os resultados. A significância adotada será de p<0,05.

5. RESULTADOS

O quetionário do IDAPRAN revelou na tabela 1 que os valores da mediana das categorias se mantiveram quase os mesmo entre os 3 momentos. A categoria bem-estar teve valores máximo durante os 3 momentos, já a categoria atividade terapêutica obteve os valores mais baixos. Tabela 1. Valores medianos das categorias para a contínua prática da natação de atletas másters em três momentos. Tabela 1. Análise da aderência e permanencia de atletas no contexto da natação

Contenido disponible en el CD Colección Congresos nº 21

Quando levantado os motivos para o início da prática da natação, sempre gostei de natação, e bom sentimento físico e emocional, obtiveram os maiores valores. Como principal motivo para o início da prática da natação, os atletas másters de natação comprovaram que sempre gostar de natação foi o principal, sendo seguida por decisão dos pais, observando a tabela 2. Tabela 2. Motivos para o início da prática da natação de atletas másters. Tabela 2. Análise da aderência e permanencia de atletas no contexto da natação

Contenido disponible en el CD Colección Congresos nº 21

Levantando a questão do perfil de personalidade dos atletas de natação másters, o perfil de personalidade que se destacou foi o sanguíneo, com 29,2% da amostra, mostrada na tabela 3. Tabela 3. Descrição do perfil de personalidade dos atletas másters de natação. Tabela 3. Análise da aderência e permanencia de atletas no contexto da natação

Contenido disponible en el CD Colección Congresos nº 21

Quando comparada quanto ao nível técnico, tabela 4, o perfil de personalidade sanguíneo se destacou na categoria alto nível, no entanto, a categoria baixo nível teve como o perfil colérico que mais foi encontrado nos atletas de natação máster. Tabela 4. Comparação do perfil de personalidade doa atletas másters de natação quanto ao nível técnico. Tabela 4. Análise da aderência e permanencia de atletas no contexto da natação

Contenido disponible en el CD Colección Congresos nº 21

Para os atletas abaixo de 45 anos o perfil de personalidade que teve mais atletas foi o sanguíneo, já os atletas acima de 46 anos foi o perfil fleumático como mostra a tabela 5. Tabela 5. Comparação do perfil de personalidade dos atletas másters de natação quanto à faixa etária. Tabela 5. Análise da aderência e permanencia de atletas no contexto da natação

Contenido disponible en el CD Colección Congresos nº 21

6. DISCUSSÃO

A partir dos resultados obtidos, a identificação dos motivos que levam a aderência e a permanência de praticantes na modalidade de natação, foi de fácil compreensão. Observando os motivos de maiores pontuações, alguns motivos eram de se esperar que tivessem um maior score com relação a outras. Estas se identificaram com as categorias explicativas de conduta humana de Lovisolo(1995), sendo apresentadas em três dimensões: gosto(porque eu sempre gostei de fazer natação), norma(porque meus pais ou responsável decidiram que era importante eu praticar natação) e utilidade(porque eu não sabia nadar, para melhorar meu condicionamento físico). Com os resultados observa-se que os principais motivos contemplam todas as dimensões de Lovisolo, e não apenas uma. Ressaltando as categorias para a continuidade da prática da natação durante o período da pesquisa, os valores da mediana destas se mantiveram próximas, afirmando que estes motivos para continuar praticando natação não mudam durante o tempo para estes praticantes. A categoria de bem-estar foi a que obteve a maior pontuação dentre todas pertencentes o questionário, já atividade terapêutica e custo não possuem relevância para a continuidade da prática. Em um estudo recente de Castro(...), aponta que motivos relacionados a saúde possuem grande importância para o início da prática de atividades físico-esportivas e que esta não se mantém para a continuidade dela. Comparando com os resultados deste estudo, os valores não se equiparam, pois para o início da prática, o motivo “sempre gostar da prática desportiva” obteve os maiores scores, já a saúde prevalece para a continuidade desta prática. Já relacionado ao perfil de personalidade, os atletas de natação comprovaram que prevalecem o perfil sanguíneo, tanto no âmbito geral como para os atletas de alto nível e abaixo de 45 anos.

7. CONCLUSÃO

O presente estudo permitiu concluir que tanto para a aderência na prática da natação como para sua permanência, os atletas máster da região norte e noroeste de estado do Paraná apresentaram motivos voltados para o prazer e o gosto da prática do esporte. Mesmo tendo uma prevalência no perfil de personalidade sanguíneo, os valores se mantiveram próximos entre os quatro perfis. Novos estudos devem ser feitos sobre o assunto, tanto na mesma prática de desporto como em outras atividades, instrumentos de pesquisa, grupos de outras características tentando relacionar estes motivos com o perfil de personalidade dos praticantes, pois neste não houve algum perfil de personalidade que se destacasse para caracterizar o perfil de nadadores. Além de identificar o início, também deve haver estudos para diagnosticas o término da prática desportiva, para saber como professores, academias, clubes, devem se comportar para cativar cada vez mais, e proporcionar a melhora da prática de atividades físicas como a qualidade de vida.

8. REFERÊNCIAS

ALVES, M. P; JUNGER, W. L.; PALMA, A.; MONTEIRO, W. D; RESENDE, H. G. Motivos que justificam a adesão de adolescentes à pratica da natação: Qual o espaço ocupado pela saúde? Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v.13, n.6, p. 421-426, nov./dez. 2007. BARA FILHO, M. G; RIBEIRO, L. C; GARCIA, F. G. Comparação de Características da Personalidade entre Atletas Brasileiros de Alto Rendimento e Indivíduos Não-atletas. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 11, n. 2, 2005. CASTRO, M.S. Motivos que influenciam a adesão à prática de exercícios físicos nos programas oferecidos pelo Serviço Social do Comércio (SESC), no Distrito Federal. Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro: UGF; 2006. COSTA, L. da (org). Atlas do esporte no Brasil: atlas do esporte, educação física e atividades físicas de saúde e lazer no Brasil. Rio de Janeiro. Editora Shape 2005. DECI, E. L.; RYAN, R. M. Intrinsic motivation and self-determination in human behavior. Nova York: Plenum, 1985. EYSENCK, H. J.; EYSENCK, S. B. G. Manual of the eysenck personality questionnaire. London: Hodder and Stoughton,1975. FREITAS, E. S; ARAÚJO, L. G; PEREIRA, S. M.. Triathlon: motivos que levam atletas de alto rendimento à prática. Lecturas Educación Física y Deportes. Buenos Aires, ano13, n. 119, 2008. GAION, P. A. Estudo da Associação entre Síndrome Pré-menstrual, Personalidade e Desempenho Esportivo. Dissertação de Mestrado, 2008. GÁSPARI, J. C; SCHWARTS, G. M. Adolescência, Esporte e Qualidade de Vida. Revista Motriz, v.7, n.2, p.107-113, 2001. GUIMARÃES, S. É. R; BORUCHOVICH, E. O Estilo Motivacional do Professor e a Motivação Intrínseca dos Estudantes: Uma Perspectiva da Teoria da Autodeterminação. Psicologia: Reflexão e Crítica, v.17, n.2, p.143-150, 2004. KALININE, I. Bases psicopedagógicas da Educação Física Escolar. Revista Espaços da Escola: Ijuí: INIJUI, 1994. KERBEJ, F. C. Natação algo mais que 4 nados. Barueri: Manole, 2002. LOVISOLO, H. Normas, utilidades e gostos na educação. In: Votre SJ, Costa VLMC, editores. Cultura, atividade corporal e esporte. Rio de Janeiro: Editora Gama Filho; 1995. p. 213-31. MARTINS, M. F. A importância do equilíbrio muscular entre os rotadores externos e internos dos ombros de nadadores do estilo crawl. Revista Científica da Faminas, vol.1, n.3, p.53-61, 2005. MINELLI, D. S; NASCIMENTO, G. Y; VIEIRA, L. F; RINALDI, I. P. B. O estilo motivacional de professores de Educação Física. Revista Motriz, Rio Claro, v.16, n.3, p. 598-609, 2010. MURCIA, J. A. M; COLL, D. G. C. A permanência de praticantes em praogramas aquáticos baseada na Teoria da Autodeterminação. Fitness & Performance Journal, v.5, n.1, p.5-9, 2006. MOISÉS, M. P. Ensino da natação: expectativas dos pais de alunos. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v.5, n.2, p. 65-74, 2006. PAIM, M. C. C. Motivos que levam adolescentes a praticar o futebol. Lecturas Educación Física y Deportes. Buenos Aires, Ano 7, n.43, 2001. PRONI, M, W. Marketing e organização esportiva: elementos para uma história recente do esporte-espetáculo. Revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, v.1, n.1, p.82-94, 1998. SANTOS, S. A motivação subjacente para a continuidade da modalidade desportiva. Disponível em: <http://www.psicologia.com.pt/artigos/textos/A0440.pdf>. Acesso em: 21/03/2011. SILVA, G. P; COQUEIRO, R. S; BARBOSA, A. R. Motivos que determinam a prática da natação em adultos. Lecturas Educación Física y Deportes. Buenos Aires, Ano 14, n.137, 2007. THOMAS, J. R; NELSON, J. K.; SILVERMAN, S. J. Métodos de pesquisa em atividade física. Editora ArtMed 5ª edição. AGRADECIMENTOS Ao término deste estudo aagradeço todos aqueles  que contribuíram  para meu desenvolvimento pessoal e acadêmico na graduação, e também aqueles que me auxiliaram  durante todo o processo : À orientadore Profª. Dra. Lenamar Fiorese Vieira, por todos ensinamentos, conselho, suporte ao longo deste estudo. A todos os atletas e técnicos das equipes que consentiram em participar deste estudo, confiando na credibilidade e lisura dos pesquisadores, pois sem os mesmos não seria possível à realização deste trabalho. Ao Grupo Pró Esporte, pois o envolvimento e comprometimento neste grupo de pesquisa, possibilitou um maior crescimento pessoal e profissional. Aos meus pais, Iran Sabatini Moreira Filho e Ana Lúcia Olivo Rosas Moreira, minha irmã Fábia, que sempre me incentivaram e me deram suporte para crescer em minha vida, fonte de inspiração para todos os meus esforços e dedicação. A Deus, por sempre estar ao meu lado, me protegendo de todos os males.

Responder

Otras colaboraciones